domingo, 20 de junho de 2010

Acontecimentos...


Oiii pessoal..
Quanto tempo não posto...
Tantas coisas... tantas tristezas nos últimos tempos...
Na verdade, o post do dia 3 de abril, foi um dos mais felizes que eu poderia escrever, pois era Páscoa e vovó Leonor (por parte materna) ainda estava conosco!
Lembro que no dia 3, na Páscoa, fomos almoçar na casa dela e até ficamos brincando com ela, pois pelo fato dela fumar horrores e não comer nada, e eu praticamente ser "saudável" quase morri e ela nunca ficar doente... que comentário infeliz foi aquele...
Na segunda feira, recebo a notícia de que ela pediu pra ser levada ao hospital por causa de enjôos e dores no estômago, pra ela pedir pra ir pra um hospital, é pq a dor estava realmente forte!
Horas mais tarde, o pesadelo mais uma vez começava mais uma vez em nossas vidas, além de pedras na visícula, foi diagnosticado um aneurisma na aorta abdominal a ponto de explodir em qualquer momento!
Ai meu Deus, mais uma vez esse mal fazia parte de nossas vidas!!!
Ela ficou internada um dia no hospital São Luiz (Anália Franco), que por sinal, só tem nome, foi totalmente abandonada lá na UTI pelos enfermeiros em condições precárias e desumanas. O hospital nem sequer cobria os exames que ela tinha que fazer, então ela foi transferida para o Nossa Senhora de Lourdes (o mesmo que eu achei assustador e fiz minha angiografia).
A noite, os enfermeiros esqueceram um exame no São Luiz então fomos eu e meu pai buscar e levar no Nossa Senhora de Lourdes, apesar de ter acabado o horário de visita, conseguimos entrar e ver ela pelo menos um pouquinho. E aquela foi a última vez que vi minha vó "100% bem". Falei que Deus estaria lá com ela, pra ela não ter medo, pois no dia seguinte ela ia fazer a cirurgia de embolização.
Ela fez a cirurgia, demorou mais de um dia pra ela acordar e ela acordou, totalmente letárgica e desorientada... tinha crises respiratórias, era infecção pulmonar que ela havia adquirido por tanto fumar também. Nenhum médico pois ela pra andar pelo menos um pouquinho, não conseguia comer e eles nem ligaram pra colocar uma sonda nela e assim deixaram minha vovó. 8 dias depois ela vai para o quarto e no dia seguinte do quarto ela vem de volta pra casa. Que alegria era aquela nossa! Finalmente os pesadelos haviam acabados, mas mal sabíamos que uma leva de pesadelos mais terríveis ainda estavam para acontecer!
No mesmo dia em que ela chegou em casa, 2 hrs depois teve que ser levada ao Sta Marcelina, pois estava com dores mais que terríveis na perna e já não as sentia mais. Foi constatado um coágulo na perna pela mesma veia aorta, que o maldito médico poderia ter visto antes de ter dado alta pra ela. Se tivesse prestado mais atenção nela!
Ela teve que voltar pro Nossa Senhora de Lourdes pra realizar outra cirurgia complicada e dessa cirurgia nunca mais consegui uma vez a voz da minha vózinha!
O coágulo liberou enzimas que causou uma infecção generalizada... mais de 15 dias depois, vovó se foi...
Lembro no último dia que fui ver ela com "vida" falo entre aspas, pq era só o aparelho funcionando, me deu uma crise nervosa e eu nem sabia que os médicos já tinham dado o decreto final a ela... cheguei em casa e emplorei pra Deus pra me mostrar que ela ficaria bem, pra eu dar um último abraço nela e Ele fez isso por mim. Num sonho ela vinha na minha direção em volta de uma luz branca e ela toda de branco, até a touquinha branca que ela tanto gostava ela estava usando e ela vinha e me abraçava eu só falava: "Obrigada Senhor" no sonho todo.
No dia seguinte acordei como em qualquer manhã comum, tomei meu banho mas eu não tinha forças pra sair de casa, então decidi ficar... uma hora depois o meu tio que já estava no hospital informa que ela havia partido.
Que noite longa foi aquele velório, saber que ali era a última vez que eu veria a minha vó fisicamente e que se eu fosse ver ela seria só em sonhos... e ela foi velada e enterrada em Guarulhos.
Na noite seguinte do sepultamento, eu tive um sonho onde eu estava no quarto dela no hospital de frente pra cama dela e ela toda entubada e uma angústia muito grande tomava conta de mim.
Na verdade, desde a primeira cirurgia, acredito que o próprio Espírito Santo já me revelava de que era pra orar pela salvação espiritual dela e não carnal. Dias antes de tudo, sonhei com velório, caixão, só que nesse sonho era meu namorado que falecera, tanto que acordei chorando, repreendendo e tudo o mais. Ela já internada, eu na casa do fundo, olho na porta e a vejo de relance, do mesmo jeito que foi com a tia Izaura (irmã da minha vó), outro dia eu sinto um cheiro de flores muito forte invadir o quintal da casa dela, até pensei que alguém havia plantado uma dama da noite ali perto, mas não tinha nada....
Têm sido momentos muito difíceis, ainda mais que algumas semanas depois, meu olho e minha testa do lado direito voltaram a inchar, na região da cirurgia, o médico já estava prevendo a possibilidade de fazer outra cirurgia que pela Honra e Glória e principalmente pela Graça de Deus não foi necessária!
Eu sonho muito com minha vovó, muito mesmo, o último sonho eu ainda era criança e via ela na frente da TV ouvindo a música do Zezé di Camargo & Luciano que ela tanto gostava (No dia em que saí de casa...) e eu a abraçava pela cintura... é tão bom ter sonhos em que eu abraço ela.
Estou começando, ainda que bem devagar, superar isso, só que tem vezes que eu passo o dia todo bem, chego bem em casa, o Rafa me anima e minha mãe vem me falar as lembranças e raiva do descaso do médico e do hospital para com ela e aquilo me angustia tanto. Não é por maldade, mas eu falei pra ela parar de falar um pouco nisso. Não é em tudo em que eu consigo ser totalmente forte. E assim, vou seguindo minha vida, precisando URGENTE de férias, mas de férias de férias mesmo e não por estar doente ou algo parecido. Aqui vai a última foto em que eu tirei com ela. Tão lindinha né? Não tinha vaidade nenhuma, mas era uma graça!
Eu creio que o Senhor permitiu que ela fosse salva e que um dia nos encontraremos todos lá no Reino de Deus, afinal, foram 10 anos que oramos para a conversão dela e ela nem na bíblia acreditava, mas acredito que Papai do Céu teve uma conversinha téte-a-téte com ela. Te Amo vó, a senhora estará pra sempre viva em meu coração. Minha 2ª mãezinha!!!

Um comentário:

Hamilton Vieira Alves disse...

Carol, Chorei ao ver a mãe. Mas foi legal vê-la nesta foto. Já há 49 dias não a vemos.

Um abraço grande

Tio Hamilton